Antigone
Lançamento do livro "Psicologia : Campo de Atuação, Teoria e Pràtica "  
Accueil >>  II - Antígona - Brasil >>  Artigos



Evolução e contexto atual do acolhimento familiar na França



Primeiros tempos da proteção a infância

O acolhimento familiar é praticado desde épocas remotas. Com freqüência, esse foi o destino de crianças órfãs, abandonadas, encontradas num caminho, na porta de uma casa, da igreja, expostas a caridade pública ou, como nos tempos antigos, aos cuidados dos deuses.

Na França, conhecemos a existência de instituições destinadas a acolher crianças abandonadas desce os séculos IV e V, sendo que no século XII, idade média, temos inúmeros relatos. Durante séculos a preocupação central era a organização e facilitação do acolhimento de crianças em risco de infanticídio ou de abandono e, nesse sentido, encontramos alguns textos desde o inicio do século XIV, nos quais o poder público já se preocupava com esse fenômeno.

No século XVI, no final da guerra de religiões , François I, rei da França favoreceu a multiplicação de estabelecimentos para acolher os órfãos. As obras de caridade dessa época se confrontavam a obstáculos quase intransponíveis : o grande número de crianças abandonadas em razão da extrema miséria de toda uma classe social (a fome, as epidemias e a mortalidade elevada das mulheres durante o parto, a dificuldade de alimentar os bebês na ausência de leite materno etc).

Primeira organização do acolhimento familiar

Ler o artigo d’inteiro em PDF

.: Evolução e contexto atual do acolhimento familiar na França :.

Répondre à cet article

 

DANS LA MEME RUBRIQUE

 
 

Marlène Iucksch Psychologue clinicienne, psychanalyste Psicóloga clínica, psicanalista Formatrice Capacitação proteção à infância, adolescencia, trabalho com famílias - França e Brasil

 

Admin   Plan du site Liens Contact